Inteligência Artificial Machine Learning
Imagem de uma mão humana tocando a mão de um robô

Como anda a Inteligência Artificial no Brasil?

Quem nasceu até a década de 80, sabe que não faz muito tempo que a Inteligência Artificial ainda era vista como algo altamente futurista, distante da realidade e limitada aos filmes de Hollywood.

Apesar de tantos avanços tecnológicos, ainda não temos o tão sonhado skate voador de Marty McFly, mas já somos servidos pela IA sem nem ao menos precisar pensar no assunto!

Seja na vida pessoal ou no trabalho, as coisas sempre mudaram com as novas tecnologias e, assim como datilografar ou saber ‘acessar a Internet’ eram habilidades esperadas do profissional moderno, hoje falamos em soft skills e a capacidade de produzir estando em qualquer lugar.

As paredes do escritório como conhecíamos, mesmo com tanta resistência, parecem não ter suportado, e foram derrubadas em definitivo com a crise global de 2020.

O poder de sistemas informatizados simularem a inteligência humana cria um ambiente favorável para que possamos investir nossa energia e esforços em problemas mais relevantes, já que apesar de realizarem processos complexos, os sistemas ainda não atingiram a nossa capacidade plena de pensar, e a inovação, por exemplo, continua sendo nosso papel.

Aqui no Brasil convivemos com a Inteligência Artificial em assistentes virtuais, aplicativos de Delivery, sugestões de filmes em plataformas on-demand, sistemas de identificação de fraudes bancárias e aumento da produtividade no agronegócio. Apontada como uma das principais tecnologias para 2021, a IA poderá gerar US$ 464 milhões em investimentos para o país, de acordo com a consultoria IDC.

A estimativa foi obtida através de pesquisa realizada com 500 empresas de médio e grande porte, indicando investimentos e tendências do mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação. Cerca de R$2,4 bilhões serão destinados à contratação de software, hardware e serviços de suporte à IA, além de movimentar fusões e aquisições no setor.

A prévia do estudo indica que apenas 25% das empresas têm projetos com IA ou machine learning em estágio de adaptação e implementação, o que torna o momento atual muito oportuno para a implementação das soluções em questão, considerando que o crescimento mais robusto no Brasil deva aparecer em 2022 e 2023, com o avanço de soluções de conectividade 5G e edge computing.

O fato de que 75% dos algoritmos implementados têm supervisão humana, torna ainda mais importante o timing ao adotar as soluções o quanto antes, para que os negócios estejam bem alinhados e a equipe de colaboradores adaptada a uma cultura onde a AI é compreendida como aliada no desenvolvimento pleno da capacidade humana.

Empresas em diversos setores lutaram até o último segundo contra o processo de digitalização que vivenciamos intensamente desde o ano passado, enquanto aqueles que já haviam adotado a tecnologia como aliada, experimentaram a valiosa vantagem competitiva. De fato, ainda é possível adiar a implementação da IA nos negócios, mas é inevitável e pode custar caro.

Autor

Hartb

Inteligência humana gerando inteligência artificial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *